Social Media Icons

slide code

Photo

Michele
Michele, 26 anos, ex-escritora de fanfic e agora escritora de livro de verdade.

mais?

follow mih

social media icons 2

Search

categoria 1

amor

categoria 2

lista

categoria 3

pessoal

post fresquinho na sua caixa de entrada

2 filmes e 1 série para assistir em japonês na Netflix

Ou também conhecido como "um post para te contar as últimas coisas orientais que eu assisti por esses tempos".
Eu poderia começar esse post falando que estou viciada em BTS. Tudo começou despretensiosamente, quando o Spotify me indicou Fake Love há algum tempo. Confesso que não levei essa relação muito à diante, até que, certo dia, eles lançaram um feat com a Nicki Minaj. Pronto: BTS entrou na minha playlist e não saiu mais. Desde esse primeiro contato, venho percebendo que quase diariamente, hashtags referentes a outras bandas (grupos?) de k-pop aparecem nos trending topics do Twitter e além de me mostrar a dimensão que esse fenômeno coreano tem no Brasil, me fez lembrar de um outro fenômeno que vivi há alguns anos, que apesar de também oriental, veio lá do Japão: o movimento otaku

Nos primórdios dos meus blogs (quando ele ainda se chama radio:ACTIVE), eu consumia muito anime e mangá e, consequentemente, falava muito sobre o assunto. Se não me engano, a primeira vez que escrevi sobre um anime foi sobre Fullmetal Alchemist, que posso dizer seguramente que é um dos melhores animes já feitos na história. Depois dele, vieram outros amores e consequentes pautas: Death Note (que segue sendo uma das maiores obras-primas da televisão), Elfen Lied, xxxHoLiC, Love Hina... Era um fenômeno muito grande e todo mundo gostava de pelo menos alguma coisinha da terra do sol nascente (fosse eu, baixando meus animes undergrounds e bandas de J-Pop, ou meu primo com seus bonecos colecionáveis do Dragon Ball) então, ver todo o tamanho do k-pop me fez olhar de volta para o movimento do qual fiz parte, mesmo que há alguns anos. 

E então, quis fazer esse post. 

Recentemente (ou não tão recentemente), assisti três produções que mataram a saudade que eu sentia da língua japonesa – afinal, estamos tão condicionadas a consumir produções americanas que qualquer coisa que fuja do inglês é uma experiência à parte – e quis compartilhar com vocês, mesmo que quase um ano depois. Talvez algumas sejam batidas, talvez vocês aproveitem... Mas o fato é que, embalada por BTS, ainda apaixonada por Para Todos os Garotos Que Já Amei e dando um rolê por uma cultura diferente da minha, fiquei com vontade de contar um pouquinho do que tenho assistido. Espero que gostem - mesmo com o meu gatilho sendo coreano e o post ser sobre produções japonesas! ❤️


1. Aggretsuko 

Assim que a Netflix lançou essa produção maravilhosa, em parceria com a Sanrio, a internet inteira falou sobre, então, acho que por isso eu posterguei tanto para fazer um post sobre Aggretsuko. Eu vou pular a premissa (você pode ver o trailer clicando aqui) e focar nas partes mais incríveis desse anime: é uma série que retrata o machismo corporativo, a nossa cobrança por “termos que dar certo”, a dificuldade de mudar de carreira, enxergar novos caminhos e, basicamente, a vida adulta. Aggretsuko tira o peso da nossa existência com um humor inteligente e com boas doses de death metal. É sério! Os episódios são de 20 minutinhos, os personagens são muito bem construídos – apesar de serem desenhos de bichinhos fofos – e, quando você menos perceber, matou a primeira temporada. Falta muito pra segunda, Netflix? 


2. Your Name (Kimi no Na wa)

Assisti Your Name (vou usar o nome em inglês porque é mais fácil para encontrar reviews e o próprio filme nos serviços de streaming) nesse ano e, desde então, ensaio escrever sobre esse filme. A minha ideia era fazer um post dedicado, mas honestamente, acho que nada que eu escreva sobre o assunto pode fazer jus a essa produção que é linda, sensível, bem escrita e, arrisco dizer, perfeita. Your Name tem uma das histórias mais incríveis que já vi em animações e te leva um misto de emoções muito densas. A sinopse (que vou resumir de uma forma muito simples, porque é o que me permito fazer) traz dois adolescentes que, do nada, trocam de corpos e começam a se comunicar durante essas “trocas”. Pronto. Para saber mais, vai ter que assistir, mas adianto que no meio disso tudo, tem um plot sobre viagem no tempo, sobre profecia e, é claro, sobre ancestralidade. Sério, Your Name é um presente. Você sente uma perda, você sente emoção, você sente felicidade e você sente o amor. Você precisa assistir. 

3. The Boy And The Beast (Bakemono no ko)

Esse eu assisti no começo do ano passado (shame on me por só contar agora) e também gostei tanto que fiquei de falar sobre e nunca conseguia escrever, até porque, ele parece uma produção bobinha, mas é muito mais complexa que isso. A premissa é a seguinte: Kyuta é um garoto que mora sozinho no mundo humano (o que seria o nosso mundo, no caso) e Kumatetsu é um animal que vive no mundo imaginário. Um dia Kyuta vai viver com Kumatetsu sem o seu consentimento e, de uma forma bem complicada e insistente, acaba sendo treinado por ele. Com isso, eles vão aprendendo um com o outro sobre força, amizade, parceria e sobre valores. Para mim, foi uma grande surpresa porque eu não esperava sair tão encantada por um filme escolhido tão ao acaso, então, pode ser que eu esteja sendo modesta demais nessa descrição – mas eu indico, fortemente. O máximo que pode acontecer é você sair com a sensação de que acabou com uma grata surpresa. 

-

Acho que essas foram minhas principais "dicas" (porque nem sei se posso chamar de dica haha). 
E você? Tem algo japonês (ou aproveitando a onda, coreano!) para me indicar? :)

Beijos e até a próxima 

Comentários

  1. Assistir Your Name, achei que séria um filme bonitinho de romance, quando vê fiquei completamente sem chão com esse filme! Muito bom, chorei muito quando o filme chegou no ponto principal.

    ResponderExcluir
  2. Primeiro: Eu entendo totalmente o vício em BTS, sofro com isso desde 2016 e ouso dizer que ter conhecido o k-pop foi uma das melhores coisas que me aconteceu. Segundo: AINDA NÃO CONSEGUI SUPERAR A FOTOGRAFIA DE YOUR NAME! Que filme lindo em todos os sentidos!

    ResponderExcluir
  3. eu amo aggretsuko!!!! é um retrato perfeito da vida adulta e corporativa. amei demais também e matei em dois dias e olhe lá.
    agora, to louca pra ver as duas outras dicas! já me falaram de your name mas não dei muita bola. agora vou ter que assistir porque adoro uma choradeira rs.

    tem alguns animes que amei muito esse último ano:

    - madoka magica (tem na netflix!). é sobre garotas mágicas que tem que caçar bruxas que meio que sugam a alma das pessoas. no começo você acha que é só um anime bobo mas de repente a parada fica MUITO COMPLEXA e com uma mensagem bem foda e pesada. é maravilhoso e vou defender até o fim hahaha
    - orange (tem no youtube!): é sobre uma garota que recebe cartas dela mesma do futuro, pedindo que mude algumas coisas pra evitar que um amigo morra. MENINA É CHOQUE E LINDO. foda mesmo.
    - violet evergarden (netflix!): é uma menina que era usada como arma pra guerra, mas a guerra acabou e agora ela tá 1- aprendendo a viver aí na sociedade e treinando pra trabalhar escrevendo cartas pro povo e 2- buscando o major que treinou ela na guerra e tá sumido. é lindo chorei pacas risos não perdi episodio nem na italia amiga

    é isto, amando os posts novos e o template novo divissimo <3

    ResponderExcluir

Postar um comentário

os mais amados

Dossiê da Enxaqueca
Se tem um assunto no qual eu sou verdadeira expert, é Enxaqueca . Eu já fui a diferentes neurologist…
Um caderno artesanal da Liloca Paçoca
Sim, tem sorteio novo pra vocês! Em parceria com a loja Liloca Paçoca - Atelier de Fofurices nós va…
Anticoncepcional para quem tem enxaqueca
Bom, não é novidade para ninguém que eu sou uma enxaquecosa . As minhas crises são bem tensas e até…
Eu li: Comer, Rezar, Amar
Eu ainda não vi o filme, mas já ouvi falar muito sobre Comer, Rezar, Amar . Conheci devido ao ti-ti-…