Social Media Icons

slide code

Photo

Michele
Michele, 26 anos, ex-escritora de fanfic e agora escritora de livro de verdade.

mais?

follow mih

social media icons 2

Search

categoria 1

amor

categoria 2

lista

categoria 3

pessoal

post fresquinho na sua caixa de entrada

Você sumiu

"Você sumiu"

Às vezes a gente some, mesmo. Fica um pouquinho dentro do casulo para recuperar as energias. Se esconde no canto do quarto pra poder chorar baixinho e aumenta o volume do som pra ninguém escutar alguns soluços.

A gente some porque não quer preocupar, não quer explicar, não quer ser peso. A gente quer ser apenas sorriso no rosto, melhor companhia para fazer qualquer coisa e sinônimo de festa. Quando nos sentimos diferentes disso, a gente some.

Adicionar legenda

É que de vez em quando, nem a gente tá se achando. Nos olhamos no espelho e não reconhecemos aquela imagem que há tanto era familiar. Dizemos algumas palavras que nunca saíram da nossa boca antes e até reproduzimos alguns discursos que juramos nunca falar. A gente some pra poder se reencontrar, dar as mãos e voltar para o mesmo caminho. Às vezes devagarinho, pra dar tempo de pegar pelo trajeto tudo o que foi deixado no processo de sumiço.

Ideias, filosofias, amor(es), confiança.

"Você sumiu", mas é que eu precisava me lembrar de quem eu era. Precisava acender a luz para me dar conta da bagunça em que estava vivendo e, assim, ter uma ideia de como começar a arrumação. Não quis chamar ninguém pra ajudar na faxina porque a bagunça é toda minha. Por isso, sumi.

A gente some.
Mas a gente sempre volta, também.
Pode até demorar e, no processo, sofrermos algumas mudanças.

Mas a gente sempre volta.

Comentários

  1. Hoe, Mi! Tudo bom (ou melhor)?

    Ah, flor... Acho que essa parada pra respirar ao longo da nossa jornada é um favor que a gente faz a nós mesmos para não pirarmos. É aquele momento necessário para deixarmos de prestar atenção no que vem de fora para ouvirmos a nós mesmos, nosso coração, nossa consciência (alguns dirão que é a metaconsciência, mas enfim). E faz bem.

    Antigamente, eu tinha na cabeça uma frase feita que me atormentava, do tipo "se você não participar, as pessoas vão esquecer de você". Já sou uma pessoa introspectiva por natureza, mas as minhas bad vibes eram frequentes e tinha medo de que a "profecia" se cumprisse por recusar convites para saídas por não estar no clima.

    Hoje, vejo que é balela. Quem gosta e se importa mesmo com a gente vai atrás, fica preocupada e tem respeito pelo nosso tempo e momento. Meu único mantra agora é retribuir todo esse mesmo carinho a essas pessoas queridas. ♥

    Torço pela sua felicidade, flor!
    Beijos~

    ResponderExcluir
  2. É necessário sumir de vez em quando, para ver se a gente sente falta do que estamos procurando, né?
    Tão lindo lindo seu texto e, mais lindo ainda o sentimento bom que ficou em meu coração ao terminar de ler, pq eu também sumo para me reencontrar <3

    ResponderExcluir
  3. Que belo texto (como sempre)! Me identifiquei demais, parece que eu mesma escrevi, rs.
    Sumo quase sempre e é meio engraçado como as pessoas reagem aos meus sumiços, apesar de alguns não compreenderem. Pra mim é importante esse período de afastar... coloco tudo em ordem, a vida, os sentimentos, os pensamentos... é mais do que necessário!
    Beijo enorme ❤️

    ResponderExcluir
  4. Rindo de nervoso porque é isso... Eu to me sentindo exatamente assim agora e vi que o que preciso é sumir um pouco. Me reconhecer de novo. Não tem aquela música da Anavitória que fala sobre que a gente precisa ir pra se conhecer de volta? É isso.
    Tu escreve muito bem, amiga. :)

    www.paleseptember.com

    ResponderExcluir

Postar um comentário

os mais lidos da semana

Dossiê da Enxaqueca
Se tem um assunto no qual eu sou verdadeira expert, é Enxaqueca . Eu já fui a diferentes neurologist…
Anticoncepcional para quem tem enxaqueca
Bom, não é novidade para ninguém que eu sou uma enxaquecosa . As minhas crises são bem tensas e até…
Sobre a romantização do sofrimento como inspiração e sobre minha leveza
O ano era 2015. Ou 2016. Talvez 2017? Mas, em um desses três anos, já vivendo em São Paulo e vivend…