sobre suas luzes

Lembro perfeitamente de quando suas luzes invadiram meus olhos. Fortes e intensas, refletiram nas minhas retinas sem pedir nenhuma licença e todo aquele brilho fez com que eu precisasse apertar a visão para conseguir enxergar as coisas como realmente eram.

Foi ali nosso primeiro contato. 
E foi amor. 


Ele aconteceu sob as luzes da Avenida Paulista e entre todas as coisas sentidas, não tenho dúvidas: foi amor.

Foi amor quando senti vontade.

Foi amor, mesmo com o deslumbre.

Foi amor quando tive certeza
e foi amor quando nem mesmo a dificuldade não me fez ter dúvidas.

Há dois anos que sinto o mais sincero amor por você, por suas luzes e por sua intensidade. 
Há dois anos que mesclo saudade ao pertencimento.

Há dois anos que somos nós.
Você, eu e o mundo todo em uma rua só.

(sobre São Paulo)

Nenhum comentário