Que saudade

Me deu saudade de mandar mensagem sem pensar muito sobre ela. De abrir o aplicativo, digitar exatamente o que estou sentindo e apertar o enviar.
Sem frio na barriga e sem contar os pontos finais após a palavra saudade. 

Tô com saudade de falar "eu te amo". 
Faz tanto tempo que nem sei mais como essas palavras soam pela minha boca. 

Me deu saudade de fazer um comentário engraçadinho e receber um beijo desajeitado em seguida. Ou de fazer uma piada ruim e receber um empurrão no sofá como resposta. De contar sobre o meu dia sem sentir que estou incomodando. De me sentir ouvida e de saber que alguém se interessa pelo meu almoço horrível, mas que valeu pela sobremesa.

Ilustração / Johanna Olk

Tô sentindo falta de ler um "se cuida", "toma cuidado", "me avisa quando chegar", "acredita que eu já estou sentindo sua falta?". De saber que os dias livres são meus - e que não serei um encaixe na agenda em casos de desistências. 

Sabe, to com uma saudade danada de fazer planos, mesmo que eles não se realizem nunca. De planejar fim de semana no interior, adotar dois cachorros e mais um gato. De fazer uma horta vertical e de achar um apartamento espaçoso no centro. De combinar as decorações e os espaços. De sonhar junto.

Me deu saudade de brigar por nomes de filhos que nem existem, de contar pintas nas costas e de descobrir, ali, minha constelação favorita. De ouvir que meu humor é difícil e que tem que me amar muito pra aguentar, mesmo. Sinto falta até de concordar e de sorrir ao ouvir que "vale a pena, afinal".  

Senti saudade de sentir saudade sem precisar pensar muito sobre ela. 

Mas, mais que isso, 
Senti saudade de saber que alguém está com saudade de mim, também. 

2 comentários

  1. Eu passei os últimos dias com um vazio e me peguei pensando "não lembro quanto tempo que eu não falo eu te amo e muito menos quanto tempo desde que parei de sentir esse tipo de amor" e deu saudade. De sentir, de sonhar, de viver.

    Que texto lindo :)

    Pale September

    ResponderExcluir