Social Media Icons

slide code

Photo

Michele
Michele, 26 anos, ex-escritora de fanfic e agora escritora de livro de verdade.

mais?

follow mih

social media icons 2

Search

categoria 1

amor

categoria 2

lista

categoria 3

pessoal

post fresquinho na sua caixa de entrada

Pertencimento

Já tem um tempo em que venho pensando sobre pertencimento. 
Sobre se sentir em casa. 
Sobre fazer morada. Sobre fazer parte.  
Sobre pertencer.

Comecei a pensar no quanto o verbo pertencer pode soar pesado.
E um pouco traiçoeiro, se analisado isoladamente. 

Pertencer.
Ilude com a similaridade com a palavra perto.
Depois brinca com o Ser. 

Pertencer.

O significado é tão pesado quanto o jogo de sílabas.

Começa com propriedade.
Termina com fazer parte.

A interpretação positiva ou negativa da palavra é subjetiva.
Às vezes, tudo o que alguém quer na vida é fazer parte.

É pertencer.

A alguém. A um grupo. A uma filosofia.

Em outras, o problema da vida de alguém é justamente pertencer.

A alguém. A um grupo. A uma filosofia.

Falta a identificação. 
Sobram as amarras.
Fica o pertencimento.


Em alguns casos, o terror está na falta dele.
Do pertencimento.
Dos significados.
Da segurança.
Da sensação de estar em casa.

É mais ou menos o meu caso.

Tenho problema com os dois significados.
Propriedade e fazer parte.

Sinto que não pertenço.

A ninguém. A nenhum grupo. A nenhuma filosofia.

A nenhum lugar, principalmente. 

O que poderia ser sinônimo de leveza e liberdade, aprisiona.
Amedronta. 
Cria muros. 

A gente não se sente em casa nunca.
Não consegue fazer morada.
Não consegue só ficar.

Paradoxalmente, ao mesmo tempo em que fugimos dele,
queremos encontrá-lo.
O pertencimento. 

Procuramos significados, 
mas fechamos os olhos quando eles se mostram visíveis. 

A gente quer fazer parte. 
Quer se deixar ser casa.
Quer fazer morada.

Em algum lugar.
Em alguém.

Mas é difícil.
Porque para pertencer, é preciso ficar.

E como ficar, se não sentimos que pertencemos a este lugar?

.

texto velho, esquecido há meses por aqui, mas que na falta de post novo, serve pra lembrar que o blog existe :) 

Comentários

  1. Estou passando por essa situação atualmente. É angustiante. Texto ótimo pra refletir....

    ResponderExcluir
  2. Pertencer ou não pertencer? Eis a questão. Trocadilhos infames a parte, ótimo texto.

    ResponderExcluir
  3. Nossa vei, como escreve bem.
    Pertencer é algo que não consigo encaixar na minha vida. Eu simplesmente não pertenço a lugar nenhum, e quando finalmente acabo vencida que comecei a pertencer a algum lugar, eu não consigo ficar. Eu sinto que não me encaixo mais com o passar dos dias. Talvez isso seja pelo fato de eu ser geminiana, ou não. Talvez eu simplesmente não tenha nascido para pertecer a algum lugar mesmo. Ou, a alguma pessoa. O seu texto me descreve bastante, parabéns pela ótima escrita e ótimo texto.

    www.memorizeis.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Eu já parei para pensar nisso e olha, eu só cheguei à uma conclusão: eu definitivamente não pertenço à nenhum espaço. Eu também não cabo em nenhum coração, eu não cabo nesse limitado mundo, nessa limitada existência. Mas eu cabo dentro de mim, eu cabo dentro das minha memórias. O meu coração é a minha casa, mesmo que o mundo o capitalismo tente destruí-lo, ele ficará de pé, assim como as minhas memórias.

    ResponderExcluir
  5. Que texto incrível!! Que escritora incrível!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

os mais lidos da semana

Anticoncepcional para quem tem enxaqueca
Bom, não é novidade para ninguém que eu sou uma enxaquecosa . As minhas crises são bem tensas e até…
Dossiê da Enxaqueca
Se tem um assunto no qual eu sou verdadeira expert, é Enxaqueca . Eu já fui a diferentes neurologist…
Sobre a romantização do sofrimento como inspiração e sobre minha leveza
O ano era 2015. Ou 2016. Talvez 2017? Mas, em um desses três anos, já vivendo em São Paulo e vivend…