14/12/2016

16 coisas que aprendi em 2016



1. A cozinhar. Para quem não sabia fazer um arroz, meu extenso menu de 5 diferentes pratos é um avanço espetacular. O fato de serem gostosinhos, então, me torna uma cozinheira digna de Master Chef, na minha base de comparação. 

2. A cuidar de mim mesma. De entender a necessidade de marcar um médico, de pegar um Uber até o pronto socorro mais próximo, enfim. Quando você não tem opção, você aprende a se virar. E quando aprende o quanto é difícil ficar doente, sozinha, se cuida mais. 

3. A gostar de mim mesma. Da minha imagem refletida no espelho, da minha própria companhia... 2016 foi um ano de profundo autoconhecimento e, sinceramente, eu adorei me conhecer dessa forma. Sou uma pessoa incrível, mesmo com minhas falhas e fraquezas. 

4. A falar não. Quer dizer, ainda tenho um problema muito grande com isso, mas estou aprendendo e, definitivamente, esse foi um ano em que comecei a usar o poder dessa palavrinha. 

5. A comer verduras. Ok, eu só como brócolis, mas isso é um avanço tremendo, vai!

6. A não falar das pessoas. Fofoquinhas, comentários, acompanhar pessoas que não me acrescentam... Esse tipo de coisa ficou junto com o primeiro boleto do aluguel pago e com a nota fiscal da minha compra de produtos de limpeza hahah. Acho que quando você tem problemas e responsabilidades mais sérias, você perde total o interesse sobre a "vida alheia" e, sério, isso foi a melhor coisa que me aconteceu nos últimos anos. 

7. Que eu atraio pessoas incríveis. E cada vez que eu percebo isso, mais feliz eu fico comigo mesma, afinal, a gente atrai o que transmite e, caramba, eu tenho as melhores pessoas do mundo, perto de mim. 

8. Que as amizades de verdade são bem mais fortes que qualquer distância. Mudar de cidade me fez me distanciar de muitas pessoas e, confesso, fiquei bem surpresa em perceber que os meus melhores amigos continuam os mesmos. Nossa intimidade, interesse e energia são as mesmas e sou muito grata por isso. 

9. Que eu amo minha família muito mais do que eu pensava. Eu sempre me senti meio que "desgarrada" e acho que lidei com minha mudança de cidade "bem demais", sabe? Nunca fui de demonstrar muito o amor que sentia por minha família - fui criada por uma capricorniana haha - mas, morando longe, essas "expressões de afeto" se tornaram necessárias, afinal, a saudade falava mais alto. A cada volta pra casa, mais eu percebo o quanto minha família é importante e que eles são, realmente, tudo o que preciso. 

10. Que algumas coisas não mudam. Não adianta o que a gente faça para tentar alterá-las. Tem coisas que, simplesmente, não cabe a nós. 

11. Que eu não supero algumas coisas tão rapidamente como eu sempre me gabei. Mas a vida segue e uma hora as feridinhas cicatrizam de vez.

12. A ser sociável. Quando você se muda para uma cidade nova e tem poucos amigos nela, isso é meio que lei da sobrevivência. Eu troquei, definitivamente, o "quem vai?" pelo "vamos" e confesso que isso me fez bem. 

13. Que eu sou muito mais forte do que eu penso - e isso é incrível. 

14. Que as coisas acontecem na hora certa. 

15. A parar de ler/acreditar em horóscopo. Apesar de ainda acreditar em signos e mapa astral, não acredito mais em horóscopo. Ansiosa que sou e, pelo fato da minha ansiedade ter voltado esse ano, eu comecei a ler esse tipo de coisa numa tentativa de encontrar conforto para o futuro, em momentos mais tensos. Quando eu percebi que as coisas só ficariam melhores se eu fizesse algo pr'aquilo, as previsões perderam completamente o sentido pra mim - e to bem melhor assim. 

16. Que casa é onde fica o coração. Mesmo. 

Me segue lá no Instagram!
É @damichele 

2 comentários:

  1. Eu aprendi a me inspirar mais em pessoas como você!
    Felicidades e que seu 2017 seja incrível <3

    ResponderExcluir
  2. ai que lista mais fofinha ♥ nem parece, mas a gente muda muito em um ano, né? que venha 2017 com mais lições incríveis ♥

    ResponderExcluir

My Other Bag Is Chanel © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.