02/08/16

Sobre as coisas simples da vida

Gargalhada do Arthur. Assistir a série favorita com uma boa companhia. Bolo de fubá ainda quente. Abraço surpresa. Café da minha mãe. A minha lista de pequenas felicidades cotidianas são inúmeras e, talvez por serem tantas, às vezes passam despercebidas no meio dessa correria louca que chamamos de vida. Para ser bem sincera, eu não tinha noção da importância dessas coisas simples até decidir escrever sobre elas. Percebido isso, me perguntei: o que mais deixamos de aproveitar por não darmos o merecido valor?


No último fim de semana, revi o filme Begin Again (já falei sobre ele aqui) e assim que passou a cena da Gretta e do Dan observando cenas do dia a dia, com uma trilha sonora escolhida ao acaso, comentei que essa é a coisa que eu mais gosto de fazer durante a manhã, no caminho para o trabalho. A música em volume alto nos fones do ouvido, uma cena corriqueira e todo um clipe é montado. Tem dias em que o clipe é melancólico e composto por Radiohead de fundo e uma moça com o olhar triste e com a cabeça encostada na janela do ônibus. Em outros, o take é incrível: duas pessoas de mãos dadas atravessando a rua, o sol se pondo entre os prédios altos e Everlasting Lights, da Black Keys, dando som àquela imagem. É algo extremamente simples, mas que tem uma importância enorme para mim: a observação, a escolha da música, o sentimento. 

A verdade é que na medida em que vivo sozinha nessa cidade enorme e pesada, mais valor consigo dar às coisas pequenas e boas. O abraço é mais aconchegante e faço questão de demorar. A troca de olhares é muito mais significativa. Um bom dia sorridente melhora qualquer manhã. Um “se cuida” tem muito mais valor. O gostinho do purê de batata que eu finalmente acertei é ainda mais especial – e dá de 10 em qualquer restaurante da Alameda Santos. Descobrir coincidências com pessoas, no meio dessa multidão de 200 milhões de cabeças – tem ainda mais peso. Viver aqui me faz acreditar em serendipidade.

serendipidade | s. f.
se.ren.di.pi.da.de
(inglês serendipity)
sub. feminino
1. aptidão de atrair a si coisas boas sem planejar. dom de fazer boas descobertas.
2. acaso feliz.


Hoje, eu consigo reconhecer as coisas boas e pequenas que surgiram sem um planejamento. É o muffin de avelã incrível daquela padaria pequena, perto de casa. É a quase-namorada de um grande amigo que virou mais minha amiga do que ele. É atrair pessoas boas e talentosas, é ter uma boa conversa e sair do bar com a sensação de que tive uma aula de antropologia. É conhecer alguém com quem gosto tanto de estar junto, que bagunço toda a minha rotina de sono no fim de semana. É descobrir uma banda maravilhosa que tem uma música que casa exatamente com o momento que estou vivendo. É ler um texto lindo, ganhar um presente sem esperar. É tomar um café às 22h, de um domingo, com o melhor amigo. É um "estou com saudades", "amei te ver", "e a cerveja que você está me devendo, hein?" no WhatsApp. 

A verdade é que esperamos muito da felicidade. Temos a resposta pronta para quando nos perguntam o que seria "ser feliz", mas nunca respondemos que "já somos". É preciso ganhar na loteria, viajar o mundo, encontrar a alma gêmea, antes de se considerar feliz. Mas a felicidade tá aí, ó, do seu lado! Seja em forma de gatinho que roça o rabo entre suas pernas, pedindo comida, seja impresso no livro que você esperou anos para ser lançado. 

Felicidade é cotidiana e é questão de ser. Tá aí todo dia, na sua casa, no seu trabalho e até no transporte público. Você só precisa enxergá-la. 

E pra enxergá-la você não precisa trocar de óculos, não. 
É só ajustar o foco.


Curtiu o post? Então compartilhe ♥
Twitter // Facebook // Instagram // Grupo do Blog // Snap: mihbroccoli

12 comentários:

  1. Pequenos prazeres da vida, pode ser também, um texto tão maravilhoso como esse <3

    As vezes sinto falta de SP para ter uma paisagem diferente onde a playlist do momento faça sentido, mas atualmente, praticamos a imaginação. :)

    ResponderExcluir
  2. Menina, toda vez que vejo que tem texto seu fico muito feliz.Seus textos passam uma sensação de intimidade, contemplação, identificação. Acompanho seu blog a muito tempo, desde a época em que seus posts tinham uma pegada diferente (e já amava). Quando chego e tem um texto desse, não tem como adiar mais esse comentário falando que você é foda, e que espero que continue fazendo esses textos, que ás vezes é tudo o que eu preciso em um dia triste (ou feliz, ou qualquer dia).

    ResponderExcluir
  3. Miga, obrigada por falar do ponto do purê porque el não é simples, as pessoas o subestimam (eu fiz de couve flor essa semana e quando finalmente acertei quase fui às lágrimas).

    Passei três semanas de férias e não viajei, achei que bateria O Famigerado Arrependimento™, mas foi uma reunião tão grande dessas pequenas alegrias: ver as gatas crescendo, ir no sacolão (recomendo), conhecer cafeterias. De volta a firma, sinto mais falta disso do que de muitas viagens.

    E que bom que você já aprendeu a enxergar isso em SP, tem gente que vive aqui há anos e nunca conseguiu (e aí vai ficando meio maluco).

    Beijo
    (e posts assim são uma pequena alegria <3)

    ResponderExcluir
  4. Eu percebo essas coisas pequenas mais facilmente quando tô num mau dia, mas queria conseguir reparar também nos outros.

    ResponderExcluir
  5. Caraca, Mih! Que texto maravilhoso!!!!! Sério, lindo demais! Super me inspirou a pensar (e quem sabe escrever!) sobre as pequenas coisas do dia a a dia que nos deixam feliz! Aliás, sabia que eu não conhecia o significado de serendipidade?? Amei demais! E amei essa frase aqui ó: "Temos a resposta pronta para quando nos perguntam o que seria "ser feliz", mas nunca respondemos que "já somos"."
    Parabéns!!

    ResponderExcluir
  6. A felicidade é um conjunto de pequenas coisas, se a gente falhar em reconhecer essas coisas pequenas, nunca vamos ser felizes! E talvez só sejam pequenas por durarem tão pouco, porque a importância de um momento de felicidade é gigante ;)

    ResponderExcluir
  7. Amiga, eu aprendi assim tbm, a ficar feliz por coisinhas pequenas! Sonhar grande é bom, mas pequenas conquistas valem tanto <3 E olha, que bom que SP tá te dando isso, não é qualquer um que pensa assim!
    p.s.: respondendo sua pergunta no meu blog, o 3o cara com camiseta da seleção não é jogador de futebol, é o marco gonçalves, comediante do "É tudo Improviso", hahaha ele sempre foi meu preferido!

    ResponderExcluir
  8. que post mais gostosinho <3 as coisas simples da vida são a melhores, devemos nos atentar aos detalhes que passam despercebidos.

    http://escrevendodepijama.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Que lindo! Percebi isso depois de muito tempo quando dei de cara por acaso com um pôr-do-sol e me lembrei o quanto amo aquelas cores no céu <3

    ResponderExcluir
  10. Se eu tô apaixonada pelo seu blog? Tô sim! Quanto amor por aqui, vou te visitar sempre (já até salvei nos favoritos). <3

    ResponderExcluir
  11. Coisa mais linda de texto Mi! Concordo com cada vírgula. Felicidade está nas pequenas coisas.

    ResponderExcluir

MY OTHER BAG IS CHANEL © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.