07/07/16

Droga

"Droga". 

Foi a primeira coisa que eu pensei quando senti aquela já quase esquecida sensação de frio na barriga, ao beijar o sorriso de alguém. Naquele segundo, eu percebi que tinha perdido a aposta que tinha feito comigo mesma, há um ano.

"Eu não vou mais escrever sobre ninguém", prometi.

Droga.

Quando percebi, eu já o via depois de um dia ruim, mesmo na chuva ou frio. Não me incomodava em dividir a minha cama. Puxava seu braço para mim no despertar de um pesadelo. Sorria boba com um beijo roubado. Me encaixava em seu abraço. Fazia planos curtos: exposição da Frida Kahlo; filme favorito no cinema; fim de semana junto; conhecer aquele bar com flores amarelas na sacada.


Droga.

Eu já não tinha mais vontade de manter outras conversas ou conhecer outras pessoas. Eu ouvia músicas românticas e inevitavelmente me lembrava dos seus olhinhos me fitando. Sem querer ou perceber, pensava nele em situações diversas: depois de assistir um vídeo engraçado, depois de ler uma notícia sobre crowdfunding e até quando o gato da vizinha cruzava o meu caminho até a porta.

Droga.

Queria contar sobre meu dia, saber sobre o seu. Dividir um chocolate e um travesseiro. Queria avisar que nossa banda favorita faria um show daqui a 6 meses e dizer que ele estava lindo com o novo corte de cabelo. Queria dizer que seu cheiro de tutti-frutti misturado com cigarro é melhor que qualquer perfume e que eu adoro sua camiseta da Tropicália.

"Eu não vou me apaixonar por ninguém", prometi, também.

Sou compreensiva demais e entendi que a promessa poderia ser quebrada quase um ano após ser feita. Afinal, quem eu queria enganar?

Eu me apaixonei.

O problema é que me apaixonei sozinha.

Droga.

*

Esse texto é meio velhinho e já até resultou em outro (chamado "Não era amor, era Fogo de Palha", que já foi compartilhado na minha newsletter). Preferi não sentir mais nadinha para poder postar, já que, mesmo eu tendo percebido que não era amor, esse texto é especial para mim. Sendo assim, compartilho com vocês.

4 comentários:

  1. Ah Mi, que lindo e que Droga (hahahaha) amores vão, textos belos ficam <3 amo seu blog!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vão, voltam, sentam e ficam, depois vão de novo. Assim como todas as outras coisas da vida, né? Obrigada pelas palavras, Gabi <3 fico feliz que goste!

      Excluir
  2. Oi Mi
    eu acho até que roubei uma imagem do outro texto
    é uma droga quando cai a ficha, mas é uma sensação gostosa, vai?!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, com certeza! Sou uma eterna apaixonada por se apaixonar hahahah :)

      Excluir

MY OTHER BAG IS CHANEL © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.