05/06/16

Sobre a beleza de Frances Ha

Quando eu assisti Frances Ha, pela primeira vez, fui com uma expectativa absurda. Eu ouvia muitas pessoas que eu gosto falar muitíssimo bem do filme e, então, esperei ficar perdidamente apaixonada pelo longa. A verdade é que não foi um amor a primeira vista, não. Precisou uma dose de identificação para que eu, finalmente, entendesse a beleza do filme protagonizado por Greta Gerwirg. Esteticamente, a admiração foi instantânea: takes lindíssimos e uma fotografia bem interessante para um filme rodado no ano de 2012. Mas o que fez meu coração bater mais forte e falar: "Nossa, que filme!" foi, simplesmente, ter me identificado com uma adulta desajustada


Frances Ha é um filme que mostra a vida como ela é. Dividir apartamento, lidar com contas, entender que a profissão que você escolheu para a vida, talvez, não seja a melhor para você. É encontrar o amor de verdade em sua melhor amiga e achar tudo bem não ter um relacionamento porque você sabe que não quer se contentar "com o que tem pra hoje". É lidar com incertezas, inseguranças, imprevistos que quebram as pernas, mas nunca esquecer de quem você é. É ser impulsiva e se arrepender, também, porque a vida tem disso mesmo.


Filmes crus me encantam porque eles mostram beleza no cotidiano. Não é necessário um galã no nível Ryan Gosling para mudar a sua vida. Não é preciso você descobrir que é uma princesa perdida. Esse tipo de filme mostra que existe beleza em conseguir o emprego dos sonhos e o emprego dos sonhos não ser, exatamente, um puta emprego. Existe beleza em conseguir comprar o último cookie de chocolate meio-amargo e se apaixonar pelo cara narigudinho da aula de literatura. A beleza desses filmes está na representação da vida real e, por isso, só hoje, eu consegui entender a importância de Frances Ha pra gente. Porque hoje eu consigo apreciar a beleza do dia a dia. 




O trecho que eu já compartilhei setenta vezes aqui no blog

Frances Ha é um filme para você assistir e se sentir abraçado com o subir do letreiro de créditos. É pensar "cara, eu já passei por isso" com cada situação vivenciada pela protagonista que está bem longe de ser uma atriz dentro dos padrões hollywoodianos. Frances Ha mostra a beleza de sermos nós mesmas. 

Comuns e sobreviventes.

____________________________________________________________________________________________________________________

Curtiu o post? Então mostre seu amor e compartilhe! ♥
Twitter // Facebook // Instagram // Grupo do Blog // Snap: mihbroccoli

3 comentários:

  1. Não sei como vir parar nesse blog. Só sei que eu amei e vou te acompanhar hahaha

    ResponderExcluir
  2. Que lindeza de indicação! Ai, como adoro filmes assim, detalhistas, reais, 'crus' (como citou). As mensagens em entrelinhas ficam claramente mais aguçadas, a poesia é a poesia sincera, a única existente, a dos detalhes e da honestidade. Amei e já vou conferir!

    SEMQUASES.COM

    ResponderExcluir
  3. esse filme tá na minha listinha há eternidades e eu sempre me esqueço. preciso assistir o/

    ResponderExcluir

MY OTHER BAG IS CHANEL © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.