31/12/15

Sobre 2015: Caraca, moleque! Que ano, que isso!


No dia 31/12/2014 eu publiquei este texto no meu Facebook: 

“Este foi ano em que fui abandonado no altar;
foi o ano que eu levei uma surra por um bartender maluco;
o ano em que fui demitido;
o ano em que apanhei de uma cabra - uma cabra fêmea;
e foi o melhor ano da minha vida;
porque se nenhuma dessas coisas não tivessem acontecido
eu nunca teria conseguido o melhor emprego que já tive;
mas o mais importante, eu não teria conhecido a mãe de vocês…”
(HIMYM S04E24)

Não é de hoje que falo o quanto o The Leap mexe comigo. Eu me apeguei muito a essa passagem de HIMYM porque o Ted teve um ano muito ruim, como foi meu 2014. Me apeguei na esperança de que 2015 fosse ser um ano melhor. Mas ele não começou tão legal, não. 

Eu sempre soube o que deveria mudar para minhas prioridades, foco e sentimentos mudarem também, mas comecei 2015 tão fragilizada que eu não tinha forças para agir. Estava muito infeliz e, resumindo, me achava péssima em tudo: péssima profissional, péssima pessoa, péssima namorada. Eu ouvia, em meio as minhas reclamações, que "a vida era assim mesmo e que eu era mesmo mediana em tudo o que fazia. Quanto mais rápido aceitasse, menos sofreria". 

“Pessoas como você tem aos montes, você é quem se acha especial”. 

A verdade é que eu estava bem longe de me achar especial. Não sei se já se sentiram assim, mas já tiveram uma completa sensação de injustiça e que todos os seus esforços não eram recompensados, de alguma forma? Eu me sentia assim constantemente. Me sentia deprimida e vivendo uma eterna injustiça. Mas no fundo eu sabia que as coisas mudariam. Sabia que 2015 seria diferente e que essa diferença dependia, sim, de mim.

Em maio, o IT nasceu e me deu um gás. Me mostrou que eu posso fazer algo realmente legal e que minha vontade, aliada a pessoa mais incrível da minha vida (bjo amiga!) poderia, sim, fazer alguma diferença. O IT foi como uma respirada depois de vários minutos debaixo d'água. Me fez muito bem em um momento que eu me achava uma profissional ruim.

A segunda mudança significativa no meu ano veio dois meses depois, que foi quando terminei um namoro abusivo. Falei mais sobre relacionamentos abusivos aqui, mas não dei meu ponto de vista sobre nada porque recebi algumas ameaças quando começava a falar sobre o assunto. Pois é. De qualquer forma, sair desse relacionamento talvez tenha sido a melhor e mais difícil coisa que eu fiz na minha vida, e todos os meus amigos sabem o quanto foi mesmo. Foi terrível, foi difícil, mas foi. Não me arrependo 1% e, depois disso, dessa decisão, moleque, o ano mudou. 

Como dizem, depois da tempestade, vem o arco-íris e, após o término, conheci pessoas maravilhosas que eu já imaginava que eram maravilhosas - mas que não as as tinha tão pertinho de mim. Eles vão ganhar textão no Facebook, porque sou dessas mesmo hahaha. Eles me deixaram forte, me empoderaram. Sinceramente, eu posso me considerar uma pessoa muito forte, mas até os fortes têm seus momentos de fraqueza - e eles me seguraram em todos eles. Eu, que me sentia deprimida, passei a me sentir incrível e a me ver de forma diferente. Eu pensava "caramba, se eu atraio pessoas tão incríveis, não é possível que eu seja tão ruim, vai!". Eles me lembraram da minha real essência, voltei a ouvir coisas como "Você tá bonita, engordou!", "Nossa, você está com uma cara saudável! Olha essas bochechas!", "Você tá mais feliz, né?".

E estava mesmo. 

Uma amiga antiga me dizia que a mudança que queremos no mundo precisa vir de dentro, e quando eu passei a me enxergar como realmente era, o universo lembrou de mim e passou a me entregar tudo o que eu pedia secretamente. Em setembro, fui convidada para para fazer uma entrevista de emprego para trabalhar no marketing digital do grupo da Kipling. Acho que o convite teve a ver com perfil, mas uma pitadinha de sorte também (não vou desmerecê-la, principalmente após assistir Match Point). Fiz minha primeira entrevista "decisiva" em São Paulo, no mês de outubro. Ainda em outubro, passei na primeira fase do Curso Abril de Jornalismo, algo que sempre fez parte das minhas metas. Ali eu me senti ótima. Competente, sabe? 

Após a entrevista na Kipling e na Abril, decidi que me mudaria para São Paulo, independente se os trabalhos citados rolassem ou não. E tudo rolou, sabe? Como não tive resposta da primeira entrevista, pedi transferência para a agência matriz. Rolou. Um mês depois, soube que o job rolou também. Pedi demissão da agência. Há algumas semanas, soube que passei no Curso Abril de Jornalismo e sou oficialmente Cajiana.

2015 foi morno até julho, ferveu depois. Que guinada, meus amigos.

Paulista Aberta / reprodução do meu Instagram @damichele

Hoje, estou escrevendo esse texto daqui de São Paulo, depois de ter tomado chuva, molhado minha única sapatilha, comprado um tênis e um guarda-chuva, instalado aplicativos de entrega de comida, táxi, Uber e itinerário dos ônibus. Já quase não erro a saída do metrô (quase!) e já tenho Bilhete Único. Sabe, esse texto parece meio "good vibes demais", mas esse ano me mostrou uma coisa: nós, realmente, somos a mudança que precisamos ver. O seu ano será ruim se você estiver de mal com você mesma. As coisas não vão acontecer se você não confiar em seu próprio potencial. 2014 me deu tanta porrada que levei até 2015, mas acordei a tempo de me redescobrir. Inclusive, eu posso dizer que 2015 é um ano de (re)descobertas.

Eu até gostaria de finalizar esse texto com uma frase dos filmes que ando obcecada, mas nenhuma resume tanto quanto essa, que eu livremente adaptei:

— Caraca, moleque! Que ano, que isso! 

_____________________________________________________________________________________________________________________

Curtiu o post? Então mostre seu amor e compartilhe! ♥
Acompanhe o MOBIC (e a Mih) nas redes-sociais!
Twitter // Facebook // Instagram // Grupo do Blog // Snap: mihbroccoli

11 comentários:

  1. Mi, vc merece! Vc é mto talentosa e merece tudo que está acontecendo com você e isso com certeza só começou a acontecer a partir do momento que vc acreditou em vc mesma. Isso é mto fundamental.
    Eu acompanho seus posts faz o que? dois anos e pouco? e eu havia percebido que do meio desse ano pra cá foi só sucesso, amigos novos etc...e percebi q vc não comentava mais a respeito do seu último boyfriend...fiquei honestamente pensando se havia algo relacionado e hj seu post confirmou isso. Isso me lembra de "aqueles que estão atravancando meu caminho /eles passarão/ eu passarinho".

    Não sei se você já leu, se não leu procura os 7 hábitos das pessoas altamente eficazes. O eficaz dele é pra vida, não é algo relacionado apenas com o lado profissional sabe...esse livro está coroando tudo de bom que me aconteceu esse ano e sinto q tudo q ouvi dele até hoje não havia sido metade do quão bom ele é. Se puder leia, fica a dica aí pra 2016.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mi, linda! Mais uma vez: obrigada obrigada e obrigada por ler o blog há tanto tempo e por sempre me dar conselhos, desejar coisas boas, indicar coisas... Você é incrível e sou muito sortuda em ter seu interesse em meus textos e vida. OBRIGADA ♥

      Excluir
  2. Que demais! É muito bom ver que o melhor é acreditar.
    É tanta coisa que nos acontece que não podemos nem imaginar.
    Coisas que imaginamos e não acontece. rs
    Também tenho vontade de ir pra São Paulo. Estou amadurecendo a ideia, mas posts sobre mudança e demais coisas que leio em seu blog e em outros, inspiram a cada dia.
    Espero verdadeiramente que seu 2016 seja ainda melhor. (E que tenha ainda mais posts).

    Obrigada pelas postagens que fizeram a diferença. <3


    Blog Okay - http://goo.gl/543XMQ

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana! Se um dia tiver coragem, se joga! :)
      To achando uma loucura, mas incrível! Vem vem vem!

      Excluir
  3. Eu não sabia de toda essa história sua, achei que já fosse de São Paulo! Mudar é sempre bom, eu também não morava exatamente aqui, mas me mudei e cara, melhor coisa. E mudar é uma palavra tão linda, que o seu 2016 te traga frutos maravilhosos das suas escolhas e te proporcione ainda mais oportunidades <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Babee liiiinda! Obrigada ♥
      Que seja incrível pra você também!

      Excluir
  4. Obrigada por esse post...
    Obrigada mesmo!!!

    ResponderExcluir
  5. "a vida era assim mesmo e que eu era mesmo mediana em tudo o que fazia. Quanto mais rápido aceitasse, menos sofreria".

    Eu digo isso pra mim mesma o tempo todo!!! :(

    Só sei te agradecer pelo que escreveu aí...
    e parabéns! Seu blog é o máximo!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então pare AGOOOOORA! Minha vida só voltou a andar quando eu voltei a acreditar em mim mesma. Se você não acreditar, ninguém acredita. Parece historinha, mas eu tirei a prova neste ano. E sabe, você é incrível, sim. Eu nem te conheço, mas tenho certeza que é! Tenho certeza que tem amigos que te amam, que é boa em algo que faz. Só espero que volte a enxergar isso. ♥

      E muito obrigada ^_^ mesmo!

      Excluir
  6. um nozinho na garganta agora...
    ainda estou refletindo
    mas, sabendo mais de mim
    guardei suas palavras no meu coração, eu preciso delas

    ResponderExcluir

MY OTHER BAG IS CHANEL © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.