27/08/15

La Douleur Exquise

“I was free.
But there was nothing exquisite about it”, Carrie Bradshaw, S02E12.

Comecei a ver Sex And The City há pouco mais de um mês, mais precisamente, depois que terminei meu namoro. Me vejo demais na Carrie - as semelhanças são inúmeras, sério. A cada episódio era um pedacinho de mim que eu encontrava com um tom cômico e repleto de grifes famosas, mas esse episódio, o décimo segundo da segunda temporada, me desceu como uma bebida amarga. Era meu relacionamento. 

Carrie sempre mendigou atenção do Big, que dizia que a amava. Era ela quem deveria se adaptar a ele. Era ela quem deveria esperá-lo. Era ela quem deveria entender que “ele era assim e pronto”. Era ela quem deveria largar mão de seus sonhos e do que considerava um relacionamento perfeito. Era ela quem deveria dar o braço a torcer. Era ela quem estava precisando ouvir palavras bonitas. Era ela quem queria que ele a assumisse. Era ela quem queria que ele desse a mesma importância que ela dava pra ele. Era eu. Era meu namoro. 

Nesse episódio, o La Douleur Exquise, Carrie percebe que está em uma relação onde a base é o sofrimento. E não amor. Não importa o que faça, ela sempre sofre.

Como eu.

“I was in an S & M relationship with Mr. Big.
In love relationships, there is a fine line between pleasure and pain. In fact, it’s a common belief that a relationship without pain is a relationship not worth having. To some, pain implies growth. But how do we know when the growing pains stop and the “pain-pains” take over? Are we masochists or optimists, if we continue to walk that fine line? When it comes to relationships how do you know when enough is enough?” 
Ela decidiu sofrer de uma vez. Se ver livre daquele relacionamento que tanto a amarrava e a machucava. 

Ela estava livre.
I was free

Como eu. 

But there was nothing exquisite about it.
Mas não estava feliz.

Como eu.

_

Esse post está salvo aqui há um bom tempo e não ia postar, mas passou e a calmaria está tão grande que quis, sim, publicar. Deixar a catarse, sabe? Quando o escrevi, mesmo sabendo que a decisão que tinha tomado era a correta, não conseguia ficar feliz. Hoje, a felicidade voltou. E voltou com tudo. 

Quero até aproveitar para deixar um pseudo-conselho: se a base de algo é o sofrimento, você deixa de se acostumar com a felicidade. Mais que isso: você para de acreditar nela. Mas ela existe. E está distribuída em várias pessoas que você tem a honra (e a sorte) de cruzar diariamente.



Curtiu o post? Então mostre seu amor e compartilhe! ♥
Acompanhe o MOBIC (e a Mih) nas redes-sociais!

6 comentários:

  1. MIIIIIIICHHHHHHELLLLLLE, eu te amo, sério! Um relacionamento meu de dois anos acabou. E por esses motivos. Meus motivos. Aqueles que quando alguém pergunta ''por quê'' você não quer contar. Não vou mentir e dizer que não gosto dele, gosto. Mas passa, segundo a Carrie passa. E eu também comecei a assistir ''ela'' e ficar loucamente louca com as identificações. Só que eu assisti a versão teen HAHAHAHAHA Que é muito boa! E eu ~me identifico~. Nunca assisti SATC, eu até fiz um post ESSES DIAS NO MEU BLOG SOBRE (http://18coisas.com/2015/08/24/to-curtindo-the-carries-diaries/) porque sempre viu e me deixou ~sabendo da existencia da Carrie~ foi a minha mãe que é LOUCA VICIADA. ENFIM, só cometei porque a hora que vi esse post pensei MANO, É POR ISSO QUE EU ACHO O BLOG DESSA MINA FODAAAAAA!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HAHAHAHA VOCÊ É MUITO MARAVILHOSA!
      E eu li seu post sobre Carries Diaries! Quero ver assim que terminar SATC, inclusive! ♥

      Excluir
  2. Lindo post! Uma vez passei por um relacionamento assim e gostava muito de me ver em filmes, seriados. Me fazia bem, me fazia enxergar e hoje me ajudou muito. Amo Sex in the city, continue acompanhando, você vai gostar da história desses dois, mesmo ele sendo meio que canalha agora. (Tinha muita raiva dele)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, a Carrie acabou de terminar com o Aidan, tô meio triste :( hahaah

      Excluir
  3. Quem nunca, né? A gente realmente aceita o amor que acha merecer. Força que essa bad passa, um dia tu vai encontrar algo ótimo e vai perceber que toda purpurina do relacionamento novo vai ser super merecida <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigadinha, Bessie! <3 mas já estou incrível! Mas não vou dizer que foi fácil hahaha
      Beijo!

      Excluir

MY OTHER BAG IS CHANEL © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.