02/07/15

4 fatos que mostram que a nossa forma de consumir moda realmente está mudando


Esse post maravilhoso e pertinente do Fashionismo pipocou em minhas redes sociais. Ele traz uma análise sobre a forma como estamos consumindo moda - do produto (marcas, tendências, etc) ao conteúdo (blogs, revistas, etc). Estamos em um momento de transição e, como gosto de dar meu pitaco sobre assuntos que fazem parte do meu cotidiano, resolvi fazer esse post de uma forma mais didática e direta. E com listas, porque é meu jeitinho. Como citou Thereza, a nossa forma de consumir moda mudou - e está mudando. Falar sobre moda é muito complicado porque é um assunto muito efêmero. Para falar sobre tendência, você tem que estar ligado ao que é, de fato, novidade. Uma semana de atraso na abordagem do assunto e outra tendência surgiu. É tudo muito rápido e, por ser rápido, é substituível. Talvez pelo cansaço que essa correria pelo que é trend causa, talvez pela conscientização sobre consumo consciente, ou até mesmo pela correria da vida moderna que quase nos impede de dedicar horas para a composição de um look, se vestir está mais prático e democrático. As pessoas, hoje, estão relutando mais em aceitar o que grandes empresas impõem como tendências e, mesmo que a passos lentos, essa resistência já vem sendo caracterizada. Principalmente pelos quatro tópicos que vou colocar abaixo. 

O aumento de lojas de desapegos

Ostentar um guarda-roupas abarrotado já não é mais motivo de orgulho. Muito pelo contrário. Nessa nova fase de consumo, desapegar é lei e resultado disso é o surgimento de lojas de desapego em plataformas como Enjoei, Tanlup, etc, e de vendas/trocas em grupos específicos no WhasApp. É uma forma consciente de consumir, diminuir o ritmo da produção em massa e de prolongar a vida útil de uma peça. 

A popularização do conceito de armário-cápsula

A primeira vez que li sobre o assunto foi nesse post aqui do blog do Gabi. Foi uma coisa de destino, porque eu já estava em uma fase "guarda-roupas simprão", como eu comentei nesse post aqui. Depois, a Gabi fez um grupo no Facebook e várias outras minas que estão trabalhando para construir um armário-cápsula debatem e trocam ideias. O grupo já tem mais de mil membros e mostra que o assunto não só interessa, como vem sendo colocado em prática. E substituir um armário gigante por um com um número determinado de peças é, sem dúvidas, uma revolução. 

A propagação do conceito de consumo consciente

Foi no GWS que ouvi falar sobre consumo consciente de uma forma clara e simples. A Nuta é rainha em textos de moda que nos laça e prende. Fiquei imersa em um assunto até que "difícil" que é falar sobre moda e responsabilidade. Aquele texto foi a sementinha plantada e que me fez avaliar, com mais cuidado, a minha forma de comprar roupas, consumir tendências e escolha de peças. Depois disso, a internet pipocou de reflexões sobre o assunto, além de campanhas geniais (como essa) que mostravam o quanto uma peça poderia custar - e não estamos falando de dinheiro. 

A moda do minimalismo 

Porém, uma coisa que me faz pensar é se isso não deixa de ser, também, uma tendência. Como no caso dos hipsters, em que "a moda era não fazer parte da moda", sabe? É preferível pensar que essa mudança de comportamento é conscientização, e não tendência, mas quando o assunto é moda, sempre existe a pulga atrás da orelha, não é? 

Vocês concordam que estamos vivenciando uma mudança nesse cenário tão irresistível? Acham que dei uma viajada? Concordam com os tópicos que apresentei? Let's taaaaalk! >> 

Curtiu o post? Então mostre seu amor e compartilhe! ♥
Acompanhe o MOBIC (e a Mih) nas redes-sociais!

6 comentários:

  1. Eu concordo com tudo o que vc falou, Mi! Já li bastante sobre armário-cápsula no blog da Gabi e me interessei muito. É meio que um alívio saber que dá para viver com um número determinado de peças e conseguir combinações incríveis. Li também o post da Thereza e mudei meu jeito de comprar e de ver as tendências. Dá para perceber as mudanças no universo da moda com a capa da Elle de maio também! Estou adorando tudo isso!

    http://www.lelouie.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também estou adorando esse novo movimento! ♥

      Excluir
  2. Olha, eu não sei o resto da humanidade, mas eu tô tentando comprar menos por impulso, menos coisas de modinha, e de preferência de brechós. Acho que faz toda a diferença, principalmente pro meu bolso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu bolso está agradecendo bastante também hahaha

      Excluir
  3. Concordo bastante, estamos em uma era que o consumo tá mais direcionado as nossas necessidades, principalmente com as redes sociais por aí. Aí é diferente de querer algo por querer só porque viu na novela, e hoje em dia parece que tem que as marcas estão apostando em uma maneira de vender justamente por reflexo dessa mudança no padrão de consumo. Não dá pra dizer que é o mundo inteiro né rs, mas alguma parte sim :) eu principalmente! Parece que me tornei mais consistente do que compro nessa onda toda. Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, Bessie! Essa é a palavra: consciente e consistente! Eu estou gostando muito desse "movimento" e, principalmente, de como estou menos dependente de tudo isso. E é algo que faz bem para nós e até para outras pessoas, né? (:

      Excluir

MY OTHER BAG IS CHANEL © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.