29/06/15

Três livros que mudaram a minha vida

Reprodução: Liv-x 
Sempre que pego para falar sobre livros, acabo sendo monotemática. São sempre os mesmos. Neste ano eu li livros fenomenais e queria muito listá-los aqui. Ainda são poucos (fiquei muito relapsa depois que terminei o Clube da Luta), mas quero aumentar a lista e fazer um review gigante das leituras do ano. Uma das minhas leituras do ano entrou para a seleta lista de "livros que mudaram minha vida". Já falei sobre todos eles aqui no blog, mas quando o assunto é bom, eu não ligo de ser repetitiva. Espero que não liguem. 

3- O Apanhador no Campo de Centeio (J.D. Salinger)
Li esse livro quando tinha 17 anos e muitos dos meus dilemas eram os mesmos que os de Holden. Várias passagens, inclusive, me marcaram até hoje, como a frase abaixo, que eu conseguia fazer uma grande analogia com o que eu estava vivendo no momento. 

Estava pensando para onde iam os patos quando o lago fica todo gelado, se alguém ia lá com um caminhão e os levava para um jardim zoológico ou coisa que o valha, ou se eles simplesmente iam embora.
Comecei a reler esse livro, agora em inglês, e ele continua narrando minha vida. Holden sou eu aos 17, aos 23 e tenho certeza que aos 45 também. É um livro que me laçou e em dois dias eu li e, desde então, o tenho como um dos meus livros favoritos do mundo. 

2- A Redoma de Vidro (Sylvia Plath)
Mais um livro que li em um momento em que conseguia me identificar com cada linha. Já contei aqui o quanto fiquei "na bad" depois de terminar a leitura. A escrita de Plath é densa e envolvente. É tipo um canto de sereia: sedutor e irresistível, mas teve leva para as profundezas. Belly Jar mudou minha vida porque me mostrou que o que eu sinto, toda essa imensidão de dúvidas e etc, são normais. Todo mundo tem sua figueira e todo mundo enxerga os figos caindo. E também se desesperam. 

"Eu via minha vida se ramificando à minha frente como a figueira verde daquele conto.
Da ponta de cada galho, como um enorme figo púrpura, um futuro maravilhoso acenava e cintilava. Um desses figos era um lar com marido e filhos, outro era uma poeta famosa, outro, uma professora brilhante, outro era a EG, a fantástica editora, outro era feito de viagens à Europa, África e América do Sul, outro era Constantin e Sócrates e Átila e um monte de amantes com nomes estranhos e profissões excêntricas, outro era uma campeã olímpica de remo, e acima desses figos havia muitos outros que eu não conseguia enxergar.
Me vi sentada embaixo da árvore, morrendo de fome, simplesmente porque não conseguia decidir com qual figo eu ficaria. Eu queria todos eles, mas escolher um significava perder todo o resto, e enquanto eu ficava ali sentada, incapaz de tomar uma decisão, os figos começaram a encolher e ficar pretos e, um por um, desabaram no chão aos meus pés".
O mais denso de tudo, é que o livro tinha muito da autora que, depois, veio a cometer suicídio. Como disse na minha resenha, é um livro maravilhoso. Mas deve-se ter cuidado durante a leitura. 

1- Harry Potter (J. K. Rowling)
É claro que Harry Potter encabeça essa lista. Mas tenho motivos além dos básicos "me introduziu ao mundo da literatura". Harry Potter, para começar, me fez uma companhia incrível quando eu precisei. Me deu amizades, forças e inclusão. Eu tinha poucas amigas de escola, mas nunca me sentia realmente acolhida como me sentia ao ler aquelas páginas. Eu conseguia me transportar para um universo paralelo quando o meu mundo real parecia desabar. Além disso, foi graças ao 7º livro que eu tive a discussão mais importante da minha vida. É um livro que me marcou em todos os sentidos possíveis e que, por isso, tem meu amor, minha gratidão e meu respeito. 

"Não tenha pena dos mortos, Harry. Tenha pena dos vivos, e acima de tudo, daqueles que vivem sem amor" - Harry Potter e as Relíquias da Morte
Sem dúvida alguma eu vou educar meus filhos com Harry Potter. Porque além de uma leitura deliciosa, ali encontram-se lições valiosíssimas. E que devem ser passadas a diante.


Quais foram os três livros que mudaram a vida de vocês? Me contem! :) 
Ah! Atualmente estou lendo "Admirável Mundo Novo". Já me disseram que vou dar uma surtada. Vamos juntas? 

Curtiu o post? Então mostre seu amor e compartilhe! ♥
Acompanhe o MOBIC (e a Mih) nas redes-sociais!

4 comentários:

  1. Mas menina, agora acabou a graça pra mim fazer essa lista: nossos livros são os mesmo! :P
    Eu sou um pouquinho mais velha que você, mas também selecionaria exatamente esses três títulos porque eles representam as fases da minha vida, mesmo. HP foi o que construiu minha infância/pré-adolescência, o momento que eu me descobri como LEITORA (e também arriscando escrever); Apanhador, na sequência, me mostrou muito do que significa crescer e começar a enfrentar a vida "quase adulta", e Redoma, ah... Não precisa nem dizer, né? É um desses livros atemporais, que mexem demais com a gente, mesmo eu (ainda cof cof) não sendo uma jovem de sucesso em NY, hahaha!
    Adorei a lista :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. wow! que lindo saber de disso! :) sério! ainda mais vindo de você, que tem um blog que eu mega me identifico. acho que temos que ser migas! hahaha <3

      Excluir
  2. O Apanhador ainda não li, mas minha mãe comprou ano passado e devo pegar emprestado. E ai, essa citação de Harry Potter é minha favorita. Sinto tanta saudade da época e do que me passou quando li, assim que der pretendo ler de novo (meus livros tão com a minha mae em outra cidade <3

    ResponderExcluir
  3. Harry Potter me deixou traumatizado com leitura. Passei a minha adolescência sem ler nada, por que eu achava que todo livro era chato como ele.

    ResponderExcluir

MY OTHER BAG IS CHANEL © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.