28/01/15

Begin Again - o filme que mais me encantou nos últimos tempos


Eu sou apaixonada por cinema. Juro! Mas vou confessar uma coisa: por causa dos seriados, tenho a maior preguiça de ver filmes. Eu converto o tempo de filme a episódios daquela série que estou atrasada e sempre opto pelos seriados. Outra coisa que me pega muito é que tenho um problema com novidades. Eu posso rever o mesmo filme 15x, mas reluto muito para ver um novo. Sou daquelas que se gosta de um sabor de sorvete, vai pegar o mesmo sabor de sorvete para sempre, mesmo sabendo que eu posso gostar mais de outro. Um amigo já me disse que tenho esse problema (e justamente quando eu falei que não queria ver filme x) e desde então venho prestado atenção nesse fato e confirmando-o. Mas tem dias em que um filme simplesmente te escolhe. E foi assim com Begin Again (2014).



Assisti ele na sexta-feira logo quando cheguei do trabalho. Todos os dias (quase que religiosamente) eu chego do trabalho, como alguma coisa e vejo Breaking Bad - pois é, como se eu já não assistisse séries o suficiente, comecei outra e, de fato, a série do mr. White é tudo o que falam mesmo. Porém, na sexta eu estava irritada e Breaking Bad é o tipo de série que me deixa bem tensa. "Não, quero ver algo levinho". E aí fui ver a minha pasta de filmes "Não assistidos" e cliquei em Begin Again, o filme que me chamou a atenção por ter Mark Ruffalo e Keira Knightley como protagonistas. 

Acho válido destacar que eu não tinha conhecimento algum sobre o filme, logo, fiquei surpresa ao ver o nome "Adam Levine" nos créditos e logo na primeira cena ser presenteada por uma música delícia e uma Keira Knightley cantando com toda a doçura do mundo. E a partir de então, só foi amor. 



O filme conta a história de Gretta (Keira) que saiu da Inglaterra e foi para Nova York acompanhar o namorado Dave (Adam Levine) em seu novo trabalho. Ambos músicos, Gretta sempre escrevia canções para Dave, que estava bastante famoso até então. Devido a algumas reviravoltas da vida, Gretta acompanha um amigo em um pub e acaba cantando no palco. E quem está na plateia? Dan Mulligan (Mark Ruffalo), um produtor musical que está cansado do mercado pop com músicas sem conteúdo e profundidade. Ele descobre em Gretta o que ele procurava, o único problema é que ele foi demitido e estava tão ferrado quanto a moça. E o que duas almas machucadas fazem quando se encontram? 


Dan tenta vender Gretta (depois de muito insistir, porque Gretta tem uma relação de muito amor com a música e não quer ser "mais uma cantora mainstream") para a gravadora em que trabalhava e não rola. O que eles fazem? Produzem um álbum independente usando Nova York como estúdio, cenário e inspiração. E o resultado é maravilhoso - tão maravilhoso que só escuto isso desde sexta-feira. Todas as músicas são cantadas pela Keira Knightley, o que deixa tudo ainda mais incrível. 

Além da graciosidade das músicas, cenário, figurino (quero todas as roupas da Gretta!), você se identifica com os personagens - e eu já disse várias vezes aqui que, para me prender, eu preciso me sentir como o personagem. O filme mostra as reviravoltas da vida de uma forma leve, mostra que aquela coisa de "a hora mais escura da noite é quando o sol está nascendo" é a pura verdade, mas também mostra que a vida é mutável e que as coisas mudam - sejam negativa ou positivamente. É assim, existem pedras e você tem que se acostumar - e não parar sua vida por isso, pelo contrário, o grande lance é aprender a lidar com elas. Usá-las em alguma construção, mesmo.

O filme é dirigido por John Carney (Apenas Uma Vez - que já está na minha lista de filmes) e foi uma das melhores coisas que assisti ultimamente. Foi um dos poucos filmes que não me fez pegar no celular e, muito menos, querer que acabasse. É uma delícia e você termina de ver com um sorriso de orelha a orelha - e algumas lágrimas na bochecha.




É um filme para quem não é apaixonado por música, mas para quem a tem como parte da vida, mesmo. Eu sou assim - e vocês bem sabem - e, se você também é, a dica é: não perde mais tempo , porque sinceramente, esse filme é um presente. ♥

Curtiu o post? Então mostre seu amor e compartilhe! ♥
Acompanhe o MOBIC (e a Mih) nas redes-sociais!

5 comentários:

  1. Nunca ouvi falar no filme e tenho o mesmo problema que você: prefiro seriados ou assistir de novo filmes que amo, mas olha, esse eu fiquei realmente com vontade de ver! Vou colocar na lista pro fim de semana. :)

    www.wanilagoularte.wordpress.com

    ResponderExcluir
  2. Melhor filme da vida! Foi amor a primeira vista, um sentimento forte. Um dos meus preferidos, já vi três vezes e nunca canso. Amo o elenco quase o tanto que amo a trilha sonora.

    ResponderExcluir
  3. haha Michelee!!! Também inventei de começar a ver breaking bad agora e tô viciada obvio, to na metade da segunda temporada... mas enfim Begin Again tá na minha lista pra esse final de semana, li só coisas boas sobre, ctz q eu vou gostar tb

    ResponderExcluir
  4. Begin Again foi um filme incrível para mim. Adorei o filme, a fotografia, a história e ameeei muito a trilha sonora. Puro amor! <3

    Beijos!
    http://www.prateleiracolorida.com.br/

    ResponderExcluir
  5. assiste Once, já que gostou desse. O Glan Hansard tem uma profundidade musical muito grande, sempre dá um aperto no coração... (quando assistir, escute com carinho a música 'Lies', é muito profunda). Acho que vou ver Begin Again agora, se for no estilo de Once, vou gostar muito!

    ResponderExcluir

MY OTHER BAG IS CHANEL © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.