17/04/15

Sobre as pessoas que passam por nossas vidas


Muitas vezes não entendemos o porquê de alguém sair das nossas vidas. Em alguns casos não entendemos, brigamos e não aceitamos essa partida. Em outros, a partida acontece de uma forma tão leve que nem percebemos - e quando a ficha cai, já se passaram anos e o único contato feito é um "vamos marcar alguma coisa". As vezes brigamos com a vida por isso. Por nos dar pessoas incríveis e tirar tão rápido. Mas isso é necessário. As pessoas entram em nossas vidas no momento exato e saem, também, na hora certa. Já parou para pensar em quantas pessoas incríveis fez parte do seu cotidiano e, quando menos percebeu, essa pessoa mal fazia parte do seu círculo de amizades? Então, é que, provavelmente, ela cumpriu o papel dela na sua história

Conversando com uma amiga, a Pat, ela contava que foi muito amiga de uma menina que tinha acabado de perder o pai. Ela foi extremamente presente e só pensava em ajudar essa amiga. Uns meses passaram, a garota estava completamente recuperada do choque, estava bem, etc e, quando perceberam, já estavam distantes. Ou seja, ela foi a amiga que a garota precisa naquela fase. Foi de uma importância ímpar na vida da amiga - e isso sempre será lembrado.

E foi pensando nisso, nessa vida de chegadas e partidas que eu pensei em escrever esse texto. Para agradecer a todas as pessoas que foram de extrema importância na minha vida e, que hoje, não fazem parte dos meus dias.

Para a amiguinha do ensino fundamental que me incentivava a pular elástico na "cinturinha", a acreditar que meu futuro seria, mesmo, ser uma cantora tipo "a Patrícia do Rouge" e ocupava meus dias quando meus pais se separaram, muito obrigada. Para o professor de teatro que conversava com a minha mãe sobre meu comportamento introspectivo, mas ao mesmo tempo, ressaltava para ela o meu "talento com as palavras e facilidade de compreensão" e ainda servia como primeiro psicólogo, obrigada. Para as amigas da sexta série que me levaram, pela primeira vez, a um cinema sem meus pais e me fizeram rir a ponto da coca-cola sair pelo nariz, obrigada mesmo. Para o primeiro menininho da quinta série que eu gostei - e que fazia desenhos do Hamtaro para eu guardar, obrigada. Para a primeira amiga de balada que me buscava em casa e fez minha mãe ter a maior confiança da vida nela - e aumentou o meu "contato social", obrigada. Para o amigo que ouvia todas as minhas lamentações, dúvidas, incertezas e madrugadas de sábado no MSN, muito obrigada. 

E para os que a vida ainda deixou em meu caminho: obrigada também. Provavelmente a missão de vocês, comigo, ainda não acabou. E eu espero que nunca acabe. Mesmo.


Curtiu o post? Então mostre seu amor e compartilhe! ♥
Acompanhe o MOBIC (e a Mih) nas redes-sociais!
Twitter // Facebook // Instagram

Um comentário:

  1. Achei esse texto tão eu e minhas amigas da faculdade... <3

    ResponderExcluir

MY OTHER BAG IS CHANEL © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.