14/02/14

Papo Calcinha #2: Boys night - como lidar?


O namorado quer ver o jogo do timão no barzinho badalado da cidade só com os amigos? É dia de churrasco, mas só dos homens? O happy hour é só dos cuecas? Você está pirando???? CALMA, respira, inspira e começa e antes de surtar com o boy, jogar o celular no chão e xingar a mãe e o cachorro dele, dá play aqui e lê o Papo Calcinha da semana. É completamente normal ele querer sair sem você. Duvida? Vem ver o que as meninas acham sobre o assunto. 

Marina: 
"Tudo tem um limite. Até mesmo sair sem as namoradas ou namorados. Em primeiro lugar acho que é preciso ter confiança, um relacionamento sem confiança tem prazo de validade curto. Em segundo lugar, acho que cada casal tem que ter o seu “limite” e o seu conceito do que é certo e o que é errado. Viver se baseando em relacionamentos alheios não dá certo. Eu não ligo que meu namorado saia com os amigos, seja para ir em algum bar, ou na casa de amigos. 

Hoje mesmo ele está no “Vale Night”. Toda quarta-feira, ele e os amigos se reúnem para jogar baralho e assistir o jogo em um boteco. Ele não se importa que eu saia com minhas amigas ou que eu vá na casa delas. Aprendemos isso com o tempo e tem dado certo. Já brigamos muito por isso. Muuuuito mesmo. E eu já fui MUITO criticada por exemplo de deixar de ir em um restaurante badaladinho da cidade, mas não é que eu não vou lá porque o meu namorado não deixa, eu não vou lá porque eu não gostaria que ele fosse sem mim, e sei que se eu fosse, ele ficaria chateado. Não é uma questão de controle, acredito que é uma questão de respeito.

Hoje estamos muito mais tranquilos e chegamos a conclusão que não é porque ele saiu sem mim, que significa que vai me trair... e vice-versa. No começo deste ano ele foi para a formatura do amigo um dia antes de mim, e eu fui embora da festa bem mais cedo porque tinha que trabalhar no outro dia, e ele continuou lá. Confesso que me deu um ciuminho, uma raivinha. Mas, eu respirei fundo e me coloquei no lugar dele... Se fosse a formatura de algum amigo meu, e ele tivesse que ir embora, eu gostaria de ficar mais e acho que ele não se importaria. Resumindo, confiança e paciência são necessários para entender o que é “certo” ou “errado”."

Patrícia:
"Quando a gente namora é complicado limitar lugares que o parceiro pode frequentar ou não. Principalmente se vocês tiverem culturas e criações diferentes. No meu caso, por exemplo, sou do interior e meu namorado da capital e pra ajudar, namoramos à distância. No começo tínhamos formas de pensar totalmente diferentes e brigávamos muito por isso. Pois ele era acostumado com uma “liberdade” que na minha cidade pessoas que namoram não têm, ou pelo menos não conhecem. Como por exemplo, ir para balada sozinho com os amigos.

Esse assunto ainda é muito complicado entre muitos casais, mas a cada dia se torna mais normal nas cidades grandes. Porém, é preciso muita confiança e certo “aprendizado sobre”. Eu e meu namorado depois de muito tempo juntos e muita conversa conseguimos entrar em um acordo de que balada não era lugar para se frequentar, desde que estivéssemos sozinhos. Eu definitivamente não me sinto bem em saber que meu namorado está em uma balada onde a maioria das pessoas são solteiras, bêbadas, loucas e perdidas. Desde que ele esteja comigo, tudo bem. Porém sozinho acho complicado frequentar esse tipo de lugar, e também acho meio falta de respeito, sei lá.

Agora não vejo problema em sair com amigos, para comer, conversar, bater papo em um barzinho e se divertir de maneiras apropriadas para quem tem uma namorada a respeitar. Só que também parto da seguinte opinião de que a partir do momento que os dois estão juntos, vale tudo! Qualquer tipo de balada, festas, bares, desde que cada um conheça o limite e os gostos do outro, sabendo respeitar suas preferências. Porque aquela historia de “quem namora não vai em balada” não ta com nada e é super ultrapassada. O casal precisa se divertir se distrair. Sair da mesmice e não cair na rotina é o maior segredo para uma relação longa e duradoura. Hoje eu e meu namorado vivemos em comum acordo e sabemos os lugares que podemos frequentar sozinhos e todos que podemos aproveitar juntinhos. Divertimos-nos muito mais, não seguimos regras nem clichês e criamos nossos próprios limites."


Tatiane:
"Sair sem mim e ir pra onde e com quem? Pera! É um almoço de domingo em família na casa da vó? Ou é bar com os amigos? Tudo depende! A questão não é isso pode e aquilo não pode. E sim as condições. Se moram em cidades diferentes ou até mesmo na mesma cidade mas em bairros muito distantes, é até aceitável que o boy saia com os amigos ou familiares. Nem sempre a minha rotina vai me permitir ir com o boy. E será a hora de ceder e aceitar que vá sem mim. MAS, há aqueles casos ~ que me deixam louca de ciúmes ~ que eu realmente não posso ir. E isso é no mínimo frustrante. Dar limites para onde o boy vai não é competência minha nem de ninguém, além dele mesmo. Ter bom senso e dizer pros amigos que ir a tal lugar em tal horário com eles ME desagradaria. A liberdade de fazer ele já tem, inclusive a de escolher e arcar com o que possa acontecer depois."

Gabi:
"Lindos e lindas que estão lendo minha opinião, sim sou liberal e acho super saudável no relacionamento cada um ter seu espaço. Claro que é necessário criar algumas regras, mas sabemos que a confiança é a base de tudo e sem ela o relacionamento não é sustentado de maneira sadia. Qual o problema de deixar o seu boy sair com alguns amigos para conversarem, jogarem conversa fora, falar de futebol e beber cerveja, e você, girl, sair com suas amigas, fazer uma noite só pra elas em casa, comer brigadeiro e assistir "Meninas Malvadas", eu particularmente adoro esse filme, é tão "barro" (risos). Ah, não posso esquecer, seria interessante chamar um gogo boy pra animar a festa, não é meninas? (brincadeirinha)". 

Flávia:
"Acho que cada um tem que ter bom senso pra saber o que faz, não sou mãe de ninguém pra proibir alguma coisa, até porque sempre vou fazer questão de sair com meus amigos e família e tem lugares que não dá pra levar o boy do mesmo jeito que sei que que ele não vai me levar pra todos os lugares e até acho ótimo que seja assim, não nasci grudada com ninguém mesmo. Além de que não é ok fazer o cara se afastar dos amigos, sempre tem uma hora que isso acaba explodindo na nossa cara. Assim, acho válido o boy sair sem a namorada sim, mas que já fique sabendo que se fizer algo errado vai ter que arcar com as consequências. E sim, a gente sempre fica sabendo."

Minha opinião: 
Sim, mas depende. Calma, não sou a louca que quer anular o namorado e fazer com que ele deixe de viver sua vida individual por causa de mim, não é isso! Mas acho que tudo depende. Vamos apresentar situações: se a rotina de vocês é uma correria e o único tempo que vocês têm para ficar juntos é no final de semana, seria sim mancada ele marcar um programa só de garotos neste período. Se vocês se veem todos os dias, qual seria o problema dele marcar um churrasco só com os caras e você passar um tempo vendo um filme e comendo pipoca doce com a sua mãe? Entenderam a diferença? Eu acredito que não só ele, mas nós e qualquer pessoa do mundo precisamos de um tempo sozinhos. Nós somos seres individuais e vivíamos sem uma pessoa do lado, então, temos necessidades como pessoas individuais. Eu preciiiiiiso ficar sozinha e escrever no meu caderno sobre um assunto que ele não entenderia, ele precisa conversar aqueles assuntos que eu acharia idiota com amigos que se interessariam na mesma medida. Nós precisamos comentar sobre o blog ruim da menina chata e falar sobre como o Virgílio da novela é lindo e eles precisam comentar da loira gostosa do BBB. É normal e é natural. Ficar neurótica por isso vai trazer apenas duas coisas ao seu relacionamento (seja a longo ou curto prazo): Desgaste e, consequentemente, o término. 

Acompanhe o MOBIC (e a Mih) nas redes-sociais!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

MY OTHER BAG IS CHANEL © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.