Social Media Icons

slide code

Photo

Michele
Michele, 26 anos, ex-escritora de fanfic e agora escritora de livro de verdade.

mais?

follow mih

social media icons 2

Search

categoria 1

amor

categoria 2

lista

categoria 3

pessoal

post fresquinho na sua caixa de entrada

Na manicure: solta o azulão, paixão

Foto: We Heart It
Desculpa, não resisti em colocar o título inspirado nesse clássico da música brasileira (chora, Buarque). Mas calma, o título tem uma explicação: estou apaixonada por esmaltes azuis. São tantas tonalidades diferentes que eu fico perdidinha - e enlouquecida. Então, se você está numa fase "tudo azul" (ok, sei que tenho que parar com esses trocadilhos) como eu, vem ver as dicas que a Jéssica separou pra gente! Ela disse que são as suas cores favoritas - e as mais pedidas!


1- Biquíni, Hits / 2- Jeans, Colorama / 3- Alegria, Impala / 4- Novo Azul, Risqué / 5- Mesquita Azul, Colorama / 6- Marina, Impala / 7- Hip Hop, Ana Hickmann / 8- Blue Satin, Chanel

O que eu usei na semana passada foi o Quadrado Azul, da Colorama. Pra não ficar muito sério, a Jéssica colocou um adesivo de uma asa colorida que eu gostei bastante - aliás, gosto de tudo quanto é cores, principalmente reunidas hahah.

A foto é do Instagram mesmo :( 
Lembrando que se você gostou das minhas unhas e é de Araçatuba e gostou do trabalho da Jéssica, é só agendar um horário pelo telefone (18) 3301-6688, pelo facebook ou até mesmo no Ateliê Caroll Borges, já que o Estúdio de Unhas fica lá dentro! O endereço é R: Tabajaras, 748, Vila Mendonça - Araçatuba. 

Comentários

  1. Geeeente q incrivel a sua unhaaa!!!!*---*
    vou tentar fazer sozinha essa asa ai!!!
    Parabéns pelo post!!!Está cada vez melhor!!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

os mais lidos da semana

Dossiê da Enxaqueca
Se tem um assunto no qual eu sou verdadeira expert, é Enxaqueca . Eu já fui a diferentes neurologist…
Anticoncepcional para quem tem enxaqueca
Bom, não é novidade para ninguém que eu sou uma enxaquecosa . As minhas crises são bem tensas e até…
Sobre a romantização do sofrimento como inspiração e sobre minha leveza
O ano era 2015. Ou 2016. Talvez 2017? Mas, em um desses três anos, já vivendo em São Paulo e vivend…