11/10/12

Por que assistir: 2 Broke Girls

A cada semestre, somos atacados por uma avalanche de novas séries. Poucas sobrevivem até a sua segunda temporada por não terem uma fórmula muito eficaz, por não serem originais ou por não terem cativado o público mesmo. '2 Broke Girls' não tinha muita novidade: era a história de uma herdeira bilionária que, após seu pai ser preso por estelionato, perde sua fortuna e tem que se virar sozinha. Quando encontra um emprego de garçonete em uma lanchonete no Brooklyn, ela conhece a outra garçonete, que vive sem dinheiro e se vira também com seu emprego de babá. A herdeira é Caroline Channing, e a garçonete é Max Black. Juntas, as duas descobrem que mesmo tendo crescido em ambientes tão diferentes, são iguais. Elas planejam ter uma loja de cupcakes, e pra isso precisam juntar 250 mil dólares. No trabalho, elas enfrentam o chefe Han, um sul-coreano baixinho que não sabe administrar seu negócio, o cozinheiro Oleg, um ucraniano tarado que vive dando em cima de todo mundo, e Earl, o 'host' simpático que é como um pai pra Max. A história não atrai, eu sei, e demorei até me convencer de acompanhar a série. Baixei o piloto no "vamos ver no que dá", e no mesmo dia assisti a mais quatro episódios. A série é divertida, tem tiradas boas e muitas referências atuais (como todas as vezes que Max denota sua raiva em relação aos hipsters). A graça é o contraste dos gênios de Max e Caroline. A primeira, é extremamente sarcástica, mau humorada, prática e bem realista. Caroline é sonhadora, sempre alegre e ainda mantem seus trejeitos de ryca.


Por que assistir: sejamos honestos: quem aqui nunca se desesperou quando viu o extrato do cartão de crédito e percebeu que o pagamento mínimo era o dobro do se salário? 2 Broke Girls é isso em cada episódio. As duas são duras (Caroline comenta sempre que usa embalagem de sabonete como carteira), mas não param de lutar pelo que querem e não desistem de nada, mesmo sem nada no bolso. Quando precisam de um dinheiro extra, elas recorrem a novos tipos de trabalho (como organizadoras pessoais), vendem itens da época bilionária de Carolinne e acabam se virando. Uma coisa bem legal que a série mostra também, é de como você pode sim se tornar muito amigo de uma pessoa que você nunca imaginou que pudesse sequer conviver.


São histórias que você pode viver, ou até já viveu, seja por falta de dinheiro ou falta de sorte. Eu recomendo de verdade por ser uma série realista, onde ninguém é rico e nada vem fácil. Max e Caroline muitas vezes deixam de comprar algumas coisas pra guardar dinheiro pra loja de cupcakes que elas sonham em ter (quem nunca deixou de comer uma promoção no Mc Donald's pra guardar dinheiro pra comprar um celular que tanto quer e acabou comendo o lanche mais barato?). Eu recomendo que você assista pelo menos um episódio, o terceiro da primeira temporada "And The Strokes Of Goodwill", onde a Max apresenta à Caroline a Legião da Boa Vontade, novo lugar onde as duas devem comprar roupas, móveis e sapatos. Não vou falar mais, se não acabo soltando spoiler e eu não quero fazer isso!

 Texto por: Mariane Colantuono
 Mari é webdesigner, viciada em séries, blogueira desde criancinha e dona do Porra Elmo. Agora, também, é colaboradora do MOBIC.  A Mari vai falar de tudo um pouco, mas principalmente de músicas e séries. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

MY OTHER BAG IS CHANEL © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.