25/06/12

Analisando Cage The Elephant

Depois do sucesso da banda no festival Lollapalooza, você com certeza já ouviu falar da banda Cage The ElephantA banda dos irmãos Schultz teve seu primeiro álbum gravado em 2008 e já arrebatou milhares de fãs com seu som alternativo fortemente influenciado pelo punk. O blog Analisando a Música fez uma análise do álbum homônimo da banda, veja só!


Ficha técnica:
Banda: Cage The Elephant
Álbum: Cage The Elephant
Ano: 2008
Tempo: 36min27s
Gênero predominante: Alternative rock

Integrantes:
Matthew Schultz (voz)
Brad Schultz (guitarra base)
Lincoln Parish (guitarra solo)
Daniel Tichenor (baixo e voz)
Jared Champion (bateria)

Com dois álbuns de estúdio já gravados, a banda Cage The Elephant, formada pelos irmãos Schultz, se consolida aos poucos como uma das grandes no cenário do rock mundial. Lançado em 2008, o primeiro CD do grupo, de título homônimo, angariou milhares de fãs ao redor do mundo, com foco nos EUA (país de origem) e no Reino Unido. Um som sólido e alternativo, com influências do blues, do punk e até mesmo do grunge. Apesar de não conter solos quilométricos, as guitarras são bem trabalhadas, equilibrando-se com um baixo forte e marcante. Tanto as músicas mais agressivas como as mais tranqüilas transparecem a voluptuosidade ao ouvir as melodias. Letras com boa diversidade de temas, sempre com toques críticos, ácidos e irônicos. Neste ano, inclusive, o conjunto fez um show excelente no festival Lollapalooza Brasil, sendo considerada como uma das melhores apresentações, equiparando-se até mesmo a Foo Fighters e Arctic Monkeys. A energia transmitida pelos integrantes nos shows, principalmente por parte do vocal Matt Schultz, faz a diferença e agrega o público de forma surpreendente. As escolhidas para interpretação foram Ain’t No Rest For The Wicked e Free Love.

AIN’T NO REST FOR THE WICKED: A música mostra o retrato da sociedade atual. As pessoas, para conseguirem o que necessitam, acabam fazendo coisas que normalmente não fariam. Como a própria letra diz: “Dinheiro não dá em árvores” e “Nada nesse mundo é de graça”. Três personagens são os exemplos da canção: uma prostituta, um assaltante e um padre corrupto. A letra é cantada em ritmo acelerado, enquanto a melodia contrapõe certa calmaria nas estrofes e algo um pouco mais pesado nos refrãos.

FREE LOVE: Uma das músicas mais elétricas do disco. Devido ao agito e ânimo, transmite boa energia, sendo impossível ficar parado. E a composição combina inteiramente com a melodia. Fala sobre uma mulher que não consegue parar e que está com seus sentidos sempre a flor da pele. Tais características fazem com que ela seja apaixonante e que por isso fazer amor com ela é tão livre, como é descrito na música.




O blog Analisando a Música faz análise de álbuns e faixas de diversas bandas diferentes. Vale o click! ;)
Thanks, @HeitorrSilveira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

MY OTHER BAG IS CHANEL © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.